Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Desmantelamento da Filarmônica de Minas Gerais ameaça local de ensaios – 09/04/2024 – Ilustrada

Minas Gerais: Orquestra Filarmônica enfrenta desafios com nova gestão na Sala Minas Gerais

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, conhecida como uma das mais prestigiadas da América Latina, está passando por um momento de incerteza devido a mudanças na gestão do governo estadual. O Instituto Cultural Filarmônica, responsável pela administração da orquestra, foi pego de surpresa com um contrato firmado entre o Sesi-Minas e a Codemg para uma gestão compartilhada da Sala Minas Gerais, onde a orquestra se apresenta.
“Para onde eu vou levar a orquestra? Eu não sei”, lamenta Diomar Silveira, presidente do instituto, que afirma não ter sido consultado durante as negociações. O acordo prevê que a orquestra deixe a Sala Minas Gerais até julho, gerando preocupações sobre o futuro das atividades artísticas e musicais que são realizadas no local.

Desafios da Nova Gestão

A Secretaria da Cultura, sob o comando de Leônidas de Oliveira no governo de Romeu Zema, defende a necessidade da Codemg gerir o espaço, mas ressalta que a orquestra recebe a maioria dos recursos destinados pela secretaria. No entanto, o contrato de gestão proposto visa transformar a Sala Minas Gerais em um espaço multiuso, abrindo espaço para diferentes tipos de eventos, incluindo apresentações do Sesi e espetáculos cênicos.
O presidente do Instituto Filarmônica, Diomar Silveira, alega que a essência do projeto da orquestra está sendo comprometida com as mudanças propostas. A sala, inaugurada em 2015, foi projetada para ser a sede exclusiva da Filarmônica de Minas Gerais, com infraestrutura adequada para concertos sinfônicos. A nova gestão, entretanto, abre espaço para atividades diversas, gerando críticas e preocupações sobre a preservação da identidade artística e cultural da orquestra.

Reações e Preocupações

Reportagens recentes apontam uma redução nos repasses do governo para a orquestra nos últimos anos, o que levantou questionamentos sobre a sustentabilidade financeira das atividades. Um abaixo-assinado contra a nova gestão já recolheu 35 mil assinaturas, demonstrando a mobilização da comunidade artística e musical em defesa da Filarmônica de Minas Gerais.
O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais determinou a intimação do diretor-presidente da Codemge, Thiago Toscano, para prestar esclarecimentos sobre os planos da nova gestão, evidenciando a preocupação das autoridades públicas com o desfecho dessa situação delicada.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2024/04/filarmonica-de-minas-gerais-sofre-desmonte-do-governo-e-pode-perder-sua-sede.shtml

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos