Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Maria Fernanda Cândido encarna a força de Clarice Lispector em adaptação de “A Paixão Segundo G.H.” da literatura.

A Paixão Segundo G.H.: Uma Jornada Intensa na Literatura de Clarice Lispector

Clarice Lispector é uma das maiores escritoras que o mundo já viu. Com sua escrita íntima e pessoal, ela abordou temas femininos com profundidade, desafiando a sociedade. Seu estilo digressivo e reflexivo conquistou a nata da literatura carioca, mesmo sendo um desafio para muitos leitores.

No filme ‘A Paixão Segundo G.H.’, baseado na obra homônima de Clarice, somos apresentados à protagonista G.H., vivida por Maria Fernanda Cândido. Ao se deparar com o vazio deixado por sua empregada, G.H. entra em uma jornada de autoconhecimento e reflexão. A descoberta de uma barata desencadeia uma série de eventos que mudam sua vida para sempre.

O Desafio da Adaptação

A sinopse simplificada do filme não faz jus à complexidade da narrativa. ‘A Paixão Segundo G.H.’ vai além do encontro com a barata, explorando a invisibilidade feminina e os dilemas existenciais. Com a colaboração de especialistas, o roteiro se aprofunda nas metáforas de Clarice, construindo um thriller psicológico intenso.

O diretor Luiz Fernando Carvalho, conhecido por seu trabalho em séries como ‘Hoje é Dia de Maria’, eleva a história de G.H. com uma direção impactante. A atuação de Maria Fernanda Cândido é excepcional, incorporando a essência de Clarice com maestria.

A Potência da Adaptacão

<

p’ A Paixão Segundo G.H.’ se destaca como uma das melhores adaptações da obra de Clarice Lispector. Com duas horas de intensidade dramática, o filme mergulha nos questionamentos existenciais sem oferecer respostas fáceis. Uma obra que transforma a literatura em imagens poderosas, guiadas pela genialidade de Clarice.

Fonte: https://cinepop.com.br/a-paixao-segundo-g-h-maria-fernanda-candido-encarna-a-forca-de-clarice-lispector-em-adaptacao-de-classico-da-literatura-479225/

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →