Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Ana Paula Henkel triunfa em processo judicial contra Globo e Casagrande – 06/03/2024 – Mídia televisiva


Ana Paula Henkel vence em segunda instância ação contra Globo e Casagrande

A ex-jogadora de vôlei e ex-comentarista da Jovem Pan, Ana Paula Henkel, conseguiu reverter uma decisão em recurso e venceu em segunda instância uma ação contra a Globo e o ex-jogador e comentarista Walter Casagrande Jr. Cabe recurso da decisão em instâncias superiores da Justiça, como o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O F5 teve acesso à decisão, assinada pela desembargadora Jane Franco Martins, da 3ª Vara Cível do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), após decisão conjunta dos desembargadores da Vara.

Decisão em Segunda Instância

A desembargadora determinou o pagamento de R$ 20 mil de indenização. O caso começou em fevereiro de 2021, quando Casagrande fez críticas em razão do que Ana Paula falava no programa Os Pingos nos Is, exibido pela Jovem Pan, e que ela participava até 2022.

Na época em que escreveu o texto, Casagrande definiu a ex-jogadora de vôlei como “defensora dos violentos, dos antidemocráticos, das armas e de tudo o que é ruim na nossa sociedade”.

Em primeira instância, a Justiça concordou com os argumentos de Globo e Casagrande, e dizia que se tratava de liberdade de expressão. Não foi o que viu a 3ª Câmara Cível, que concordou com Ana Paula. Na visão da relatora, Jane Martins, houve extrapolação do direito à liberdade de expressão.

“Respeitado entendimento diverso, ainda que a autora e o corréu sejam figuras públicas, o conteúdo do texto apresenta comentários que não podem ser considerados exercício regular do direito à informação, ou de crítica a um posicionamento político diverso”, afirmou a desembargadora.

Comentários e Indenização

O TJ-SP, no entanto, diminuiu o valor pedido por Ana Paula Henkel. Em vez de R$ 50 mil pedidos na ação, a Justiça fixou a indenização em R$ 20 mil por entender que se trata de um caso não muito grave de dano moral.

Procurada pelo F5, Ana Paula Henkel comentou: “Tentativa de assassinato de reputação não é liberdade de expressão ou discordância política. É crime contra a honra e a justiça foi feita.”

A Globo não comenta casos judiciais. Casagrande foi procurado, mas não respondeu aos contatos até a última atualização da reportagem.


Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →