Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Como ter uma vida sexual saudável na adolescência: a narrativa do caos em um Verão grego | Análise

Caos Sexual na Adolescência em Filme Britânico de Cannes

A jovem cineasta britânica de 30 anos fez sua estreia com o filme “How to Have Sex”, que foi aclamado no festival de Cannes do ano passado, ganhando a seção “Un Certain Regard”. O filme oferece um olhar curioso e arrojado sobre o caos sexual vivido no final da adolescência, explorando as aventuras de três jovens inglesas durante suas férias de verão na Grécia.

Impacto do Turismo na Europa e no Filme

O enredo se desenrola em uma vila de Creta, destacando como o turismo vindo dos países do Norte tem afetado negativamente as terras do sul da Europa. O filme aborda de forma sutil a destruição causada pelo vírus do turismo, evidenciando os desafios geográficos e climáticos das regiões costeiras com excesso de mar e sol.

Reflexão sobre a Juventude e a Liberdade Sexual

Além de sua abordagem ousada em relação ao caos da fase de transição da adolescência para a vida adulta, “How to Have Sex” também lança luz sobre questões mais profundas relacionadas à liberdade sexual e à busca pela identidade em um mundo em constante mudança.

Recepção e Reconhecimento no Festival de Cannes

O filme foi bem recebido pela crítica e pelo público durante sua exibição em Cannes, onde a cineasta demonstrou seu talento e sensibilidade ao capturar as nuances da juventude contemporânea. A conquista da seção “Un Certain Regard” solidificou o lugar da cineasta no cenário cinematográfico internacional.

Legado e Futuro da Cineasta Britânica

Com sua primeira obra, a cineasta britânica estabeleceu-se como uma voz criativa a ser acompanhada de perto. “How to Have Sex” não apenas celebra a diversidade e a complexidade das experiências juvenis, mas também abre portas para futuros projetos que prometem continuar a explorar temas relevantes e provocativos.

Fonte: https://www.publico.pt/2024/03/27/culturaipsilon/critica/caos-sexual-adolescencia-verao-grego-2084898

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →