Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Inhotim inaugura a sua programação pública com “O que é…?”

O que é uma pedra?

O renomado Instituto Inhotim estreou sua programação pública com o programa “O que é…?”. Este programa tem como objetivo integrar as áreas de Arte, Educação, Música e Botânica, proporcionando encontros que estimulam perguntas e reflexões a partir dos acervos do Instituto.

A primeira edição do programa teve início com a pergunta “O que é uma pedra?” e contou com a participação de importantes convidados, como o poeta e artista Ricardo Aleixo, o curador botânico Juliano Borin, a bióloga Fabíola Fonseca e o artista Matheus Rocha Pitta.

Durante o dia, foram realizados três momentos de reflexão – às 11h, 14h e 16h – nos quais o público foi convidado a explorar diferentes perspectivas e participar de atividades, palestras públicas e visitas temáticas no Instituto. As inscrições foram limitadas e feitas por ordem de chegada no local.

O projeto “O que é…?” propõe uma abordagem transdisciplinar, utilizando uma pergunta poética como ponto de partida para explorar o universo do Inhotim de forma integral. A convivência e o diálogo são fundamentais para a construção coletiva do conhecimento, buscando conectar arte e natureza.

Ao longo da programação, serão realizados seis encontros que abordarão questões contemporâneas, como “O que é uma planta?” e “O que é um rio?”. O programa conta com o patrocínio da Vale e do Itaú, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Programação do evento

Visita com Juliano Borin e Fabíola Fonseca

No primeiro momento, os participantes puderam desfrutar de uma visita especial com Juliano Borin e Fabíola Fonseca, explorando as pedras dos jardins do Instituto. A experiência buscou ampliar o olhar para além das plantas e refletir sobre as diversas formas de vida presentes nas pedras.

Pedras de toque por Ricardo Aleixo

Em seguida, Ricardo Aleixo apresentou sua obra “Pedras de toque ou: 21 tentativas de desaprender o que é pedra”, onde explorou a questão de forma poética e interativa, envolvendo o público em uma experiência sensorial e artística.

Sopa de pedra por Matheus Rocha Pitta

Por fim, Matheus Rocha Pitta propôs a “Sopa de pedra”, uma instigante experiência artística que combinou esculturas, conversas e uma refeição compartilhada. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho do artista e dialogar sobre o significado da pedra em sua obra.

Fonte: https://cenariominas.com.br/belo-horizonte/inhotim-estreia-a-sua-programacao-publica-com-o-que-e/

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →