Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Polícia indica que mãe e padrasto são responsáveis por agressão e morte de criança de 3 anos em SC

Contradições na Narrativa de Casal que Confessou a Morte de Isabelle

A investigação do caso da morte de Isabelle revelou contradições nas narrativas da mãe e do padrasto da menina. Após ouvirem mais de 10 testemunhas, os investigadores notaram inconsistências nos relatos do casal.

Ao confessarem o crime, o casal afirmou que Isabelle morreu após ser agredida por eles. Quando perceberam que a menina estava sem vida, decidiram colocar o corpo em uma mala e enterrá-lo nas proximidades da BR-470.

Imagens de Câmeras de Segurança são Cruciais para a Investigação

Câmeras de segurança da rua da família captaram o momento em que eles se desfizeram da mala usada para transportar o corpo de Isabelle. Essas imagens foram peças-chave na investigação do caso, ajudando a esclarecer o que realmente aconteceu com a menina.

O padrasto de Isabelle colaborou com as autoridades ao indicar o local onde o corpo foi enterrado. Durante a perícia na residência do casal, foram encontrados vestígios de sangue, reforçando a suspeita de que a menina foi vítima de violência doméstica.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados pela polícia, que está em busca da defesa do casal. As investigações continuam para esclarecer todos os detalhes do caso e garantir que a justiça seja feita em memória de Isabelle.

Policia Civil de Santa Catarina confirma a morte de Isabelle

“Morreu de tanto apanhar e o corpo foi encontrado pela Polícia Civil.”
Ulisses Gabriel, delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, em publicação no X

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →