Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Secel viabiliza a realização de projetos de música e artes visuais em Mato Grosso



Estela Ceregatti e É Bem Mato Grosso Recebem Apoio do Governo de Mato Grosso para Projetos Culturais

Estela Ceregatti e Grupo É Bem Mato Grosso Lançam Projetos Culturais

Três projetos que contemplam a música e as artes visuais estão sendo lançados com recursos do Governo de Mato Grosso para levar cultura e lazer à população. As atrações incluem show da cantora Estela Ceregatti, neste sábado (16.03), em Chapada dos Guimarães, e a abertura de exposição da artista Mari Gemma De La Cruz, no próximo dia 21, em Cuiabá. Há também o lançamento de novas músicas do grupo de siriri É Bem Mato Grosso, já disponível na internet.

Os projetos estão sendo realizados por meio do Edital Viver Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

O show da multiartista cuiabana Estela Ceregatti será às 20h, na recém inaugurada rua coberta (rua Quinco Caldas), de Chapada dos Guimarães. A apresentação abre a turnê Canteiro e marca o lançamento do videoclipe Mulheres Sementeiras. A entrada é gratuita.

Lançamento de EP do grupo É Bem Mato Grosso

O grupo de siriri É Bem Mato Grosso acaba de lançar no Youtube o EP ‘Nossa Cultura Secular’. O trabalho traz quatro faixas que retratam tradição, lendas e religiosidade, harmonizados pela batida dos instrumentos tradicionais do cururu e siriri como a viola de cocho, mocho e ganzá.

O EP (chamado assim por ter menos músicas que um álbum) está disponível para ouvir neste LINK. O trabalho tem composições dos artistas Edmilson Maciel e Edson Garcia, e vozes de Edmilson Maciel, Rosany Costa Santos e Vida Maria Maciel.

Exposição Anfêmera – Mari Gemma De La Cruz

A exposição de artes visuais Anfêmera, da artista Mari Gemma De La Cruz, abre para o público na próxima quinta-feira (21-03), às 19h, no Centro Cultural Casa Cuiabana, em Cuiabá. A mostra reúne imagens, vídeo e instalação que abordam a visão da artista sobre o envelhecer feminino, e as transformações e sentimentos vivenciados pelas mulheres neste período.

O trabalho é resultado de uma pesquisa feita pela artista em 2019 e 2020, período em que ela mesma confrontou sentimentos de inquietação, perdas e mudanças na vida pessoal, além de reflexões sobre etarismo, padrões sociais e comportamentais.

A proposta é trazer percepções e reflexões comuns às mulheres que estão passando pela envelhescência (entre 45 e 60 anos de idade), e mostrar uma perspectiva pessoal da necessidade de reconstrução de si e de desapegar de objetos e significados guardados ao longo do tempo.

Antes de chegar a Cuiabá, a mostra Anfêmera foi apresentada em exposições coletivas no México, Argentina e Espanha. O período para visitação ao público na Capital será de 22 de março a 20 de maio, das 8h às 18h, com entrada gratuita.


Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →