Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Artigo: O desfecho de ‘A Primeira Profecia’ explicando o fanatismo religioso e a secularização

‘A Primeira Profecia’ Revela Segredos Obscuros sobre o Anticristo

Uma das franquias mais icônicas do terror ganhou um novo capítulo no último dia 04 de abril com o lançamento de ‘A Primeira Profecia’ – que se passa anos antes do filme original, ‘A Profecia’, lançado em 1976.

O enredo acompanha uma jovem noviça estadunidense chamada Margaret Dalino (Nell Tiger Free), que é convocada por um Cardeal para trabalhar em um orfanato só para meninas em Roma antes de jurar seus votos como freira.

Dirigido por Arkasha Stevenson em sua estreia no circuito de longas-metragens, o filme explora temas como fanatismo religioso e secularização, revelando um segredo obscuro sobre o nascimento do Anticristo.

O Contexto da Narrativa

O filme se passa no início dos anos 1970, em meio a profundas mudanças sociais na Europa, refletindo a rebeldia da nova geração contra as instituições estabelecidas, como a Igreja Católica.

Carlita, uma menina órfã tratada como pária, é escolhida para ser o receptáculo do Anticristo, em um plano arquitetado pela Igreja para manter seu poder frente à secularização.

As reviravoltas na trama revelam uma teia de intrigas, onde cada personagem chave contribui para o nascimento do Anticristo, desafiando o controle da Igreja.

A Revelação Final

Margaret, predestinada a ser a mãe do Anticristo, dá à luz dois filhos. O menino se torna o temido Damien, enquanto a menina é deixada para morrer em um altar preparado pela Igreja.

Ao se isolar em uma casa na montanha, Margaret descobre que sua filha desempenhará um papel crucial na derrota de Damien e dos planos da Igreja.

O filme ‘A Primeira Profecia’ já está em exibição nos cinemas, revelando segredos sombrios sobre a origem do Mal.

Fonte: https://cinepop.com.br/artigo-fanatismo-religioso-e-secularizacao-o-final-explicado-de-a-primeira-profecia-482195/

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →