Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Crítica: ‘Kung Fu Panda 4’ não alcança o mesmo nível dos filmes anteriores, mas ainda garante diversão e entretenimento




Kung Fu Panda 4: O Retorno de Po aos Cinemas

K

A DreamWorks Animation revolucionou a maneira de fazer animações quando lançou ‘Shrek’, e conseguiu criar mais duas franquias quase tão bem sucedidas quanto a do Ogro Verde: ‘Como Treinar seu Dragão‘ e ‘Kung Fu Panda’. Como as franquias estão em alta em Hollywood, o estúdio já está trabalhando em ‘Shrek 5‘, o live-action de ‘Como Treinar Seu Dragão‘ e lançará nos cinemas nacionais dia 21 de março ‘Kung Fu Panda 4’ – que mais uma vez volta Po, o Dragão Guerreiro (Jack Black, indicado ao Globo de Ouro).

O Desafio de Po

Depois de três aventuras arriscando a vida para derrotar os mais poderosos vilões com sua coragem incomparável e incríveis habilidades em artes marciais, Po agora recebe uma nova missão que o assusta demais: ele deve escolher o novo Dragão Guerreiro e tornar o Líder Espiritual do Vale da Paz.

A Parceria com Zhen

kung fu panda 1

A escolha é problemática por várias razões… óbvias. Primeiro, Po sabe tanto sobre liderança espiritual quanto sobre a dieta paleo(lítica). E ele precisa encontrar e treinar o mais rápido possível um novo Dragão Guerreiro antes de assumir sua nova imponente posição.

Uma Aventura Diferente

Totalmente desnorteado e sem a ajuda dos Cinco Furiosos, Po terá que unir forças com a astuta ladra Zhen (Awkwafina, vencedora do Globo de Ouro), uma raposa-das-estepes que tem habilidades inestimáveis, para enfrentar a feiticeira perversa e poderosa Camaleoa (Viola Davis, vencedora do Oscar), um pequeno lagarto-fêmea que pode se transformar em qualquer criatura, grande ou pequena.

A Crítica ao Filme

O estúdio economizou uma boa grana ao decidir não trazer de volta os Cinco Furiosos, dublados por Angelina Jolie, Jackie Chan, Seth Rogen, Lucy Liu e David Cross, mas o resultado é agridoce. Por mais intimista que esse novo filme seja ao focar em uma nova jornada de Po, dando maior foco e ênfase na construção de sua persona e seus dilemas, o enredo parece perder força sem os icônicos personagens.

Conclusão

A dinâmica entre Po e Zhen é uma graça, e traz várias mensagens importantes sobre aceitação, sendo o ponto alto do filme. Com um orçamento de US$ 85 milhões, quase a metade do que foi gasto nos filmes anteriores, ‘Kung Fu Panda 4’ também é menor em todos os sentidos, tanto nas ideias quanto no escopo. Mesmo assim, ainda é encantador acompanhar o atrapalhado Po em suas jornadas de autodescoberta, sempre rendendo ótimos momentos e boas risadas. A criançada definitivamente vai amar.


Fonte: https://cinepop.com.br/critica-kung-fu-panda-4-e-inferior-aos-anteriores-mas-ainda-assim-e-divertido-e-atraente-478252/

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →