Assine nossa newsletter para se manter atualizado com dicas, notícias e promoções.

Remakes de ‘Lilo & Stitch’, ‘O Corvo’ e ‘Nosferatu’ que prometem ser destaque em 2024!

A refilmagem de um longa pode ter variadas finalidades, embora muitos ainda torçam o nariz para elas. Primeiro, é o jeito de apresentar determinada obra, em versão moderna, para toda uma nova geração, e assim igualmente manter este determinado título na mídia e na boca do povo. Segundo, é uma forma de trazer a nostalgia para os que curtiram sua versão original na época, entregando para uma grande parte do público um produto que lhes é familiar – porém, atualizado para os dias atuais. E sim, uma refilmagem pode superar o original, mantendo suas ideias centrais, mas modernizando o que está datado, incluindo a obra na atualidade, com pensamentos mais condizentes à sociedade atual. E neste ano de 2024 teremos alguns exemplares de produções que visam trazer verdadeiros clássicos da sétima arte para os dias modernos. Abaixo veremos alguns dos mais famosos deles que chegam em breve. Confira.

Refilmagens de Clássicos do Cinema: A Nova Tendência

Agora pulamos da década de 80 para a década de 90, para apresentar um dos maiores cultos do período. ‘O Corvo’ é baseado em uma história em quadrinhos alternativa, de uma pequena editora, bem dark e adulta, sobre um casal assassinado por criminosos em uma cidade no estilo de Gotham City. O namorado, um músico, é ressuscitado por um corvo como uma espécie de morto-vivo, e volta do túmulo para se vingar. Um conto para lá de sombrio, que ganhou ainda mais fama quando a vida imitou a arte e o protagonista Brandon Lee morreu enquanto gravava o longa, em uma tragédia do cinema que de certa forma fez ‘O Corvo’ ser um filme “maldito”. Com todo esse hype, chega a nova investida, trazendo Bill Skarsgard em uma tentativa de transformar o material em mais uma franquia, com clima de superprodução. Mas será que vai ser fiel ao espírito de ‘O Corvo’? O remake estreia no início de junho.

Agora temos um caso interessante na lista. Isso porque ‘O Dublê é um remake não de um filme, mas de uma série clássica de TV dos anos 80. Quem cresceu na época certamente lembra de ‘Duro na Queda’, um dos programas mais icônicos do período, que trazia o veterano Lee Majors na pele de Colt Seavers, um dublê de filmes de Hollywood, acostumado com o perigo, que trabalha nas horas vagas como caçador de recompensa. Na primeira versão para o cinema, Ryan Gosling assume o papel de Seavers, em um filme que conta a origem de sua nova “profissão” fora das telas. Na trama, ele precisa encontrar um ator desaparecido, a pedido de um antigo caso que se tornou diretora de cinema (papel de Emily Blunt). A estreia é no início de maio.

Agora voltamos aos primórdios do cinema, para o primeiro filme de vampiro da sétima arte, que remete à época dos filmes mudos. O clássico dos clássicos de F.W. Murnau é de 1922, e essencialmente adapta ‘Drácula’ de Bram Stoker, mudando o título por motivo da falta dos direitos autorais. Com isso, deu origem a seu próprio personagem, com visual monstruoso e nada romântico para o vampiro. Essa premissa foi adotada no remake de 1979, e seguirá pelo novo filme deste ano, que traz Bill Skarsgard novamente no elenco, aqui vivendo a criatura medonha. Quem assina a direção é Robert Eggers, de ‘A Bruxa’ e ‘O Homem do Norte’. A estreia é só no fim do ano, em dezembro. Não deixe de assistir:

Seguimos pelo terreno do terror com os vampiros. ‘Os Vampiros de Salem’ é uma produção da Warner que estava praticamente pronta, e aparentemente havia sido engavetada indefinidamente, assim como alguns outros projetos da casa, como o filme da ‘Batgirl’. Mas eis que surge uma luz no fim do túnel. ‘Os Vampiros de Salem’, é claro, trata-se de uma adaptação de um conto do mestre Stephen King, que já havia ganhado as telinhas, não as telonas, em 1979, na forma de uma minissérie. Por anos falou-se na primeira versão para os cinemas. Porém, a Netflix saiu na frente e entregou a minissérie ‘Missa da Meia Noite’, a melhor adaptação que o livro de Stephen King poderia ter. O fato inibiu a versão da Warner, que quase foi cancelada. Mas ao que tudo indica será lançada esse ano, diretamente para o streaming Max.

Agora chegamos à refilmagem mais aleatória de anos recentes. Você já tinha ouvido falar do filme teen ‘Viva! A Babá Morreu’? Não fique triste, pois você não está sozinho nessa, ainda mais se tiver menos de 35 anos. Acontece que o filme fez certo sucesso quando foi lançado nas locadoras após sua passagem pelos cinemas em 1991. A comédia adolescente aproveitava o hype em cima da imagem da graciosa Christina Applegate, então uma jovenzinha de 20 aninhos, saída da série de TV ‘Um Amor de Família’ (Married with Children). Na trama de humor ácido, ela vive uma adolescente que sonha com a independência quando seus pais saem em viagem. Porém, eles contrataram uma babá idosa, que é um verdadeiro “general” para tomar conta dela e dos irmãos pequenos. A trama começa mesmo quando a velha morre e eles precisam esconder o fato. No remake, a família é negra, e a indicada ao Oscar June Squibb vive a idosa severa. O filme já foi lançado nos EUA de forma restrita.

A animação ‘Lilo & Stitch’, de 2002, é a mais nova a ganhar um remake em live-action, ou seja, com atores reais, dos estúdios Disney. Essa é uma reimaginação que vem sendo prometida há muito tempo. Porém, agora a informação vem junto de uma notícia não muito animadora: a de que o filme será lançado no streaming da Disney+. Não muito animadora porque os filmes destinados para a plataforma são os que o estúdio não tem fé alguma que seriam sucesso no cinema. A exemplo de ‘Pinóquio’, de Robert Zemeckis, e ‘Peter Pan e Wendy’, duas bombas homéricas recentes. Será que a versão em carne e osso de ‘Lilo & Stitch’ também está relegada ao fracasso?

Existe um fator muito positivo e também um negativo nessa reimaginação do clássico ‘O Lobisomem’, da Universal, um dos maiores clássicos do cinema de monstro datando de 1941. O lado positivo é que se trata do novo filme dirigido por Leigh Whannell, que entregou um filmaço com ‘O Homem Invisível’ em 2020, modernizando de forma mais que satisfatória um longa da década de 1930, incluindo contextos atuais como o abuso doméstico como tema motivador do medo muito real. O diretor promete fazer o mesmo com seu filme de lobisomem. O lado negativo é que o projeto perdeu o astro Ryan Gosling, que estava vinculado para viver o protagonista – sendo substituído, ao que tudo indica, pelo bem menos conhecido Christopher Abbott – o vilão do recente ‘Pobres Criaturas’.

Chegamos agora no último item da lista. ‘Speak No Evil’ (no título original) é um filme perturbador de terror e suspense que deu o que falar pelo mundo ao ser descoberto pelos fãs do gênero, se tornando um cult bastante elogiado. A obra dinamarquesa mostra um casal de turistas conhecendo e se dando bem com outro casal durante as férias. Esse segunda casal então os convida para conhecer sua casa em seu país de origem. O casal protagonista, muito educado, aceita e vai passar uma temporada na casa deles, porém, no local situações comportamentais dos anfitriões colocarão a família pacífica (até demais) em risco. É esse filme que ganhará remake americano em 2024, trazendo James McAvoy, Mackenzie Davis e Scoot McNairy como protagonistas.

Fonte: https://cinepop.com.br/lilo-stitch-o-corvo-nosferatu-e-os-remakes-que-vao-dar-o-que-falar-em-2024-479866/

Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Parecidos

Zahy Tentehar, atriz, cantora, ativista e artista visual, homenageia suas raízes indígenas em ‘Falas da Terra’

Artista indígena Zahy Tentehar e sua jornada para representatividade na cultura Muita coisa aconteceu na vida de Zahy Tentehar, desde que ela veio para o Rio de Janeiro aos 19 anos “tentar a sorte”. Nascida na aldeia Colônia, no território indígena Cana Brava, no Maranhão, a atriz, cantora e ativista hoje com 34 anos, apresenta

Leia Mais →